30 de mai de 2011

Crescendo com a Crítica! 
Lembre-se que todo mundo é humano

Geralmente, não é fácil gostar de pessoas que se acham perfeitas – a justiça própria não é um traço agradável. Ser incapaz de admitir que se tem faltas é, em si, uma grande falta.
Para não ser derrubado pela crítica, lembre-se, em primeiro lugar, que você faz parte da família humana, e os seres humanos tem faltas. Admita “não sou perfeito”.

Tente ver os críticos como fontes de ajuda em potencial
Isso poder ser difícil quando você está sofrendo. Mas compensa. Tenho uma amiga que é bastante crítica – e às vezes rude. Fico muitas vezes magoado com seus comentários. Aí, penso: “A maioria das pessoas guarda seus pensamentos críticos para si, e até fingem aceitar o que fazemos. Aqui esta uma pessoa que é franca. Esta pode ser uma boa chance de aprender algo.” Lembre-se: o elogio pode levá-lo à um falso senso de segurança. Você precisa ser realista.

Escute em silencio; depois, obtenha mais informações de seu crítico. 
Refreia suas emoções e tente ouvir o que ele está realmente dizendo. Considere a crítica como uma informação importante que você precisa “processar”.
Pode ser que você precise de mais informações. Investigue, para descobrir exatamente o que seu crítico quer dizer:
- Em que errei precisamente?
- Com que freqüência faço isso?
- O que mais tenho feito que é desagradável?
- Que mudanças você gostaria que eu fizesse?
Essa abordagem costuma transformar uma atitude explosiva em cooperação. Seu chefe, especialmente, vai apreciá-la.

Veja se você respeita a opinião de que o crítica. 
Considere as fontes e as circunstâncias. Qual era o humor do crítico? Ele falou por impulso – no calor da ira? O cara é um crítico crônico? Se sim, talvez essa pessoa, não você, é que tenha um problema. Agora, se você ouvir a mesma crítica vez após vez, é melhor dar ouvidos a ela.