14 de jun de 2011







" São pétalas de rosas
Colhidas com carinho
Vindas de meu jardim.
Salpicadas de orvalho da manhã
Vestidas de sonhos
Regadas de ternura.
Sopro-as ao teu encontro
Para que elas enfeitem teus dias
Perfumem tuas noites
Até a eternidade ... "


Sorria para o dia!
Um sorriso tem a força de muitos remédios,
Um sorriso tem o poder de reabilitar as forças,
quando estanos desistindo de alguma coisa,
quando a nossa vontade é vencida pelo desânimo.
Um sorriso tem o dom de acalmar;
O sorriso é a porta aberta da felicidade interior,
é dádiva que ilumina não apenas o rosto, mas toda a alma,
é um bem sem preço, que estimula o que recebe,
alimenta quem o dá, e toca sinos lá longe, lá no alto,
direto e sem mistérios, o sorriso é como luz,
é mensageiro divino de uma força maior,
de um amigo que tudo vê, o amigo Jesus .

Sorria!




A delicadeza da alma...

Ser delicada é possuir alma de criança,
É acreditar...
É se emocionar ao ouvir o marulho do mar
É conversar com as paredes...
É sentir a pureza de uma rosa,
e se envolver no seu perfume...
É ouvir o cantar dos pássaros e
se transportar ao sonho...
É admirar a liberdade das borboletas,
seu colorido e a suavidade de seu toque nas flores...
É ouvir o sussurrar do vento
falando de amor aos seus ouvidos
É perceber na musicalidade da chuva,
o sentido da vida...
É ver a tempestade, seus raios, trovões e vendavais,
impondo limites a humanidade...
É entender que as nuvens negras passam,
E logo ao amanhecer,
nasce o sol com seus raios multicoloridos
nos mostrando....
que vale a pena viver
E sentir o sol transcender o corpo e iluminar a alma..
É olhar uma estrela, e ver o seu brilho,

Ser delicada, é sentir a ternura e o sentido de viver.


(Toques Serenos Beijando as Praias Secretas do Coração)

Ah, bem poucos escutam a canção do espírito em seu próprio coração.
E, por isso, vemos tantas pessoas perdidas em si mesmas.
Esquecidas de sua essência espiritual, elas se deixam levar por aí...
E seguem batendo cabeça, sem noção de alguma coisa maior na vida.
No entanto, tudo tem um preço. E esse é o mais caro de todos.
Sim, custa muito caro viver anestesiado diante de si mesmo.
Porque o vazio de consciência dói muito mais do que se pensa.
E nada do mundo pode completar um coração sem luz.
Nem homem ou mulher. Nem dinheiro, bebidas ou posses.
Porque ninguém compra amor real ou consciência serena.
E não existe remédio algum que cure as feridas do coração.
E alguém que sequer conhece a si mesmo, facilmente perde o rumo.
Contudo, a canção do espírito permeia a tudo e a todos.
E, quem a escuta, sente algo mais, mesmo que nada possa provar.
Sim, algo mais... Uma Luz; um Amor; e alguns toques secretos.
Ah, quem sente o Sopro Vital do Eterno em seu coração, reconhece isso.
E, mesmo diante das provas do mundo, permanece fiel ao espírito que é.
E nem a iminência da morte pode tomar o Amor que está em seu coração.
Porque a canção do espírito fala de coisas que estão além...
E de outras, que estão dentro do próprio Ser... Em sua essência.
E mais: fala de consciência. E de estrelas que brilham nos olhos.
Ah, viver não é só comer, beber, dormir, copular, e um dia morrer.
Não é só isso, não. Também é pensar, sentir e fazer o melhor possível.
Porque há algo mais, dentro e fora de cada Ser... Uma Luz, um Amor...
E não dá para pesar ou medir isso, mas dá para sentir e se tocar.
Ah, dá sim! E ninguém precisa ver ou saber. E, se o próprio coração sabe...
Então a canção é ouvida, em espírito... Junto com a Luz e o Amor.
E não há dinheiro no mundo que pague isso. E nem ninguém que explique.
Porque a canção do espírito fala do despertar da consciência.
Ah, isso não se explica, só se sente... Uma Luz, um Amor e toques sutis.
Sim, algo mais... Que transforma os olhos em estrelas e o coração em sol.
E que é capaz de ver o Divino nas coisas simples, e o Eterno no transitório.
Há algo mais, dentro e fora, e além... Uma Luz, um Amor.
E, quem ama, sabe. E continua escutando a canção do espírito...
E ela fala de consciência e de que vale a pena viver, aqui e além... Sempre!
Wagner Borges
.






Ter amigos é estar plantado
no Universo da Alma!
Regada por fidelidade!
Guardada pela cumplicidade!
Ter amigos é sentir
o coração como semente...
Vivo em qualquer circunstância!
E mesmo nas situações
em que eu não possa florescer...
Meus amigos florescerão por mim!
(Adélia Prado)
Acreditar na vida é
Ter esperança no amanhã.
Viver intensamente todas as emoções.
Aproveitar todos os momentos.
Confiar na voz da intuição.
Perdoar as pessoas.
Chorar de felicidade.
Deixar pra lá.
Ter pensamento positivo.
Rir sozinho.
Encontrar a felicidade nas pequenas coisas.
Dançar sem medo.
Não se apegar em bens matériais.
Respirar a brisa do Mar.
Ouvir a melodia suave de uma fonte.
Observar a Natureza.
Adorar um dia de chuva.
Enxergar além das aparências.
Descobrir que precisamos uns dos outros.
Esquecer o que já passou.
Buscar novos horizontes.
Curtir as pequenas vitórias.
Viver apaixonado pela vida.
Visualizar somente as coisas boas.
Entender que há limites.
Colocar energia positiva em tudo que realizar.
Ver a vida com outros olhos.
Se arrepender do que não fez.
Viver feliz...

“O poder da borboleta é como o ar, é a habilidade de conhecer a mente e de mudá-la, é a arte da transformação...”

Não sou meus átomos, eles vêm e vão.





Não sou meus pensamentos, eles vêm e vão.





Não sou meu ego, a minha auto-imagem muda.






Sou acima e além disso; sou a testemunha,





o intérprete, o self além da auto-imagem.





Este self não tem idade nem limites de tempo.

(Deepak Chopra)

12 de jun de 2011




(...)
''Cegos, surdos, mudos - felizes! -
 são os namorados enquanto namorados. 
Antes, depois são gente como a gente, no pedestre dia-a-dia.


Mas quem foi namorado sabe que outra vez
voltará à sublime invalidez que é signo de perfeição interior.
Namorado é o ser fora do tempo, fora de obrigação e CPF,
ISS, IFP, PASEP,INPS.

Os códigos, desarmados, retrocedem de sua porta, 

as multas envergonham-se de alvejá-lo,
 as guerras, os tratados internacionais encolhem o rabo diante dele, em volta dele.
 O tempo, afiando sem pausa a sua foice,
espera que o namorado desnamore para sempre.
Mas nascem todo dia namorados novos, renovados, inovantes,
e ninguém ganha ou perde essa batalha.

Pois namorar é destino dos humanos,
destino que regula nossa dor, nossa doação, nosso inferno gozoso.
(...)

Namorar é o sentido absoluto
que se esconde no gesto muito simples,
não intencional, nunca previsto,
e dá ao gesto a cor do amanhecer,
para ficar durando, perdurando,
som de cristal na concha
ou no infinito.

Namorar é além do beijo e da sintaxe,
não depende de estado ou condição.
Ser duplicado, ser complexo,
que em si mesmo se mira e se desdobra,
o namorado, a namorada não são aquelas mesmas criaturas
que cruzamos na rua.
São outras, são estrelas remotíssimas, fora de qualquer sistema ou situação.
A limitação terrestre, que os persegue,
tenta cobrar (inveja) o terrível imposto de passagem:
"Depressa! Corre! Vai acabar! Vai fenecer!
Vai corromper-se tudo em flor esmigalhada na sola dos sapatos..."
Ou senão:
"Desiste! Foge! Esquece!"
E os fracos esquecem. Os tímidos desistem. Fogem os covardes.
Que importa? A cada hora nascem
outros namorados para a novidade da antiga experiência.
E inauguram cada manhã
(namoramor)
o velho, velho mundo renovado.''