15 de jan de 2011

AMOR...

. Amor, é quando o primeiro e o último pensamento do dia, é o ser amado.
. É quando mesmo que a distância, se sente do outro a fragrância.
. A princípio é um germe latente, que invade o coração da gente, criando um tumulto inocente...
. É quando te vira de ponta à cabeça, sem deixar que nada pereça.
. É sentir no outro a esperança de voltar a ser criança, compartilhar, brincar, se desnudar...
. Amor, é um frêmito no corpo, quando se tem o endosso do outro...
. Amor, é Ser masculino é Ser feminino, é Ser ativo e receptivo...
. É Ser inteiro nas suas polaridades, porque busca a felicidade.
. Amor, é não se sentir só, mesmo permeado pela distância, porque sei que o que está dentro de ti, é o mesmo que está em mim...
. É sentir no outro a esperança, mesmo que por vezes bata à porta a insegurança.
. É estar atenta aos movimentos que acalenta...
. Amor é calor, é flexibilidade, é ouvir a alma de verdade...
. É desejar o toque, o cheiro, é querer estar por inteiro.
. Amor, é deixar para trás o que não cabe mais...
. É se renovar sempre, em cada momento presente.
. É deixar a alma se abrir, falar, se expressar e junto com ela cantar...
. É se deixar levar pelo coração, ponderando a razão sem que ela predomine nesse instante sublime.
. Amor....amor é isso, apenas o início da busca de si mesmo nesse nosso enredo.
A ermo
A ermo com a solidão, me vejo querendo
sua mão.
Momentos inconstantes de tantas variantes
que me deixou variada.
A ermo com a solidão, me vejo querendo
um chão.
Da loucura que me embreaga à lucidez que
me traga, não há o que me agrada.
A ermo com a solidão, me vejo impermanente
e sem paixão.
Sentimentos que circundam como fantasmas
procurando abrigo, onde outrora era prisão.
A ermo com a solidão, me vejo vendo o fim
dessa situação, o que era cegueira agora é visão.
A ermo com a solidão, não é a solução.
A ermo com a solitude, ninguém se ilude.
Vazio

O estado de não saber, é onde
o aprendizado floresce na vivência 
e flui em sua atemporalidade.


Ou somos capazes de encarar o conflito, “ir até o fim”, e descobrir se a mente pode ficar de todo livre dos conflitos?"

.
Quando se gosta verdadeiramente de alguém, ou de fazer alguma coisa com inteireza, a gente não pensa se é bom ou ruim.
Simplesmente gosta, simplesmente ama, deixa manifestar esse amor e algo de novo acontece.
Mas se isso é quebrado com expectativas, vem o conflito entre o que é e o que deveria ser, entre bem e mal. 

Por isto acho que só em estado de amor não há conflito entre opostos.
Só quado a mente não quer se tornar algo, há "integração".
Como o riacho veloz conhece sua fonte,
Assim tu deves conhecer teu próprio ser.
Como o manso lago azul cuja profundidade nenhum homem conhece,
Assim deve tua profundidade ser insondável.
Como os mares contém uma multitude de coisas vivas,
Assim estão em ti os segredos escondidos dos mundos.
Como na encosta da montanha,
Nas várias altitudes, diferentes flores crescem,
Assim em ti existem gradações de beleza.
Como a terra é cheia de tesouros escondidos que o homem jamais viu,
Assim em ti há segredos ocultos, desconhecidos de ti mesmo.
Como os ventos possuem uma força imensa e inesgotável,
Assim em ti se encontra uma grande e invencível energia.
Como os cumes das montanhas dançam à luz do sol,
Assim tu deves dançar à luz do conhecimento de ti mesmo.
Como existe uma visão que sempre vai mudando na trilha tortuosa da montanha,
Assim em ti há uma constante revelação.
Como a estrela distante que cintila na noite escura,
Assim é aquele que descobriu a si próprio.