15 de jan de 2011

Quando se gosta verdadeiramente de alguém, ou de fazer alguma coisa com inteireza, a gente não pensa se é bom ou ruim.
Simplesmente gosta, simplesmente ama, deixa manifestar esse amor e algo de novo acontece.
Mas se isso é quebrado com expectativas, vem o conflito entre o que é e o que deveria ser, entre bem e mal. 

Por isto acho que só em estado de amor não há conflito entre opostos.
Só quado a mente não quer se tornar algo, há "integração".