3 de ago de 2010



Emmanuel

Entendendo-se o conceito de vibrações,

no terreno do espírito, por oscilações
ou ondas mentais, importa observar que
exteriorizamos constantemente semelhantes energias.
Disso decorre a importância das idéias que alimentamos.

Em muitas faces da experiência terrestre
nos desgastamos com as nossas próprias reações
intempestivas, ante a conduta alheia,
agravando obstáculos ou ensomando problemas.

Se nos situássemos, porém, no lugar
de quantos criem dificuldades,
estaríamos em novo câmbio de emoções e pensamentos,
frustrando descargas de ódio ou violência,
angústia ou crueldade que viessem a ocorrer
em nossos distritos de ação.

Experimenta a química do amor
no laboratório do raciocínio.

Se alguém te fere coloca-te, de imediato,
na condição do agressor e reconhecerá para logo
que a compaixão deve envolver aquele que
se entregou inadvertidamente ao ataque
para sofrer em si mesmo a dor do desequilíbrio.

Se alguém te injuria, situa-te na posição daquele
que te apedreja o caminho e perceberá que se faz digno
de piedade todo aquele que assim procede,
ignorando que corta apropria alma,
induzindo-se à dor do arrependimento.

Se te encontras sob o cerco de vibrações conturbadoras,
emite de ti mesmo aquelas outras que se mostrem capazes
de gerar vida e elevação, otimismo e alegria.

Ninguém susta golpes da ofensa com pancadas de revide,
tanto quanto ninguém apaga fogo a jorros de querosene.

Responde a perturbações com a paz.

Ante o assalto das trevas faze luz.

Se alguém te desfecha vibrações
contrárias à tua felicidade,
endereça a esse alguém a tua silenciosa mensagem
de harmonia e de amor com que lhe desejes felicidade maior.

Disse-nos o Senhor: "Batei e abrir-se-vos-á. Pedi e obtereis".

Este mesmo princípio governa o campo das vibrações.

Insiste no bem e o bem te garantirá.


Emmanuel/Chico Xavier

do Livro Paz e Renovação